Busca por Mês

Série Especialidades: Prevenção de Incêndio – Parte 3

Bem Vindos a mais uma etapa da nossa Série, hoje saberemos mais sobre produtos inflamáveis que temos dentro de casa e como lidar com eles.

4- Conhecer os principais produtos inflamáveis que existem em sua casa e a forma correta de armazená-los.

Dentro de casa possuímos uma série de produtos inflamáveis, ou seja, que pegam fogo com facilidade e é uma grande responsabilidade dos adultos saber como cuidar deles, principalmente quando temos crianças dentro de casa que são incansáveis exploradores e curiosos.

Mas não são só os adultos que precisam ter essa consiência, você escoteiro, que conhece a importância dessas responsabilidades também pode e deve ajudar seus pais nessa tarefa.

Produtos Inflamáves dentro de Casa


Veja alguns produtos que encontramos dentro de casa.

Querosene, muito usado antigamente como combustível de lamparinas.
Removedor, usado para limpeza profunda de móveis e chão para remoção de gorduras.
Thinner, mais forte que o removedor, possuí cheiro extremamente forte, usado principalmente para remoção de manchas mais difíceis como tinta.
Álcool, usado para limpeza de móveis e primeiros socorros pois é um excelente desinfectante. Também por ser altamente inflamáveis é utilizado para acender churrasqueiras.
Sprays Aerosol, são aqueles encontrados dentro de latinhas tais como inseticidas e desodorantes.
Gás de Cozinha ou Natural, utilizado parav cozimento de alimentos e/ou aquecimento de água.

Esses produtos são normalmente identificados pelo símbolo.

Forma Correta de Armazenagem

O Ideal e que esse tipo de produto seja armazenado num local fora de casa e de difícil alcance para crianças, como um armário alto por exemplo. No caso de botijões de gás esses devem ser instalados do lado de fora.

Para quem mora dentro de apartamentos, que não possui um lugar fora de casa, o ideal é instalar um armário na área de serviço, que normalmente é o lugar mais arejado dentro de casa

3 comentários para Série Especialidades: Prevenção de Incêndio – Parte 3

Responder